Blog

INICIANDO NO ENEAGRAMA

Posted by on 15/jun/2014 in Eneagrama | 0 comments

“Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos”. — Fernando Pessoa. Falar de Eneagrama é falar de um caminho espiritual e todo caminho que segue a trilha da espiritualidade nos conduz ao encontro de nós mesmos. Este é o maior propósito deste trajeto, pois aquele que atinge a ventura deste reencontro, será capaz de encontrar a todos, mas o mais importante mesmo é que poderá encontrar-se com Deus. Quero crer que cada um de nós que aporta neste nosso planeta, pode ser considerado um ser especial com as características de um guerreiro. Isto porque já chegamos ao mundo como vencedores da primeira grande batalha a que todo ser encarnado tem que enfrentar e vencer para que possa atingir a condição de um ser vivente. A batalha a que me refiro, poderia ser denominada “A corrida dos espermas”. Antes mesmo de nascer, cada um de nós foi aquele que enfrentou e venceu milhares de espermas nesta corrida onde apenas um poderia vencer. Portanto ao atracarmos aqui na terra, já chegarmos imbuídos das qualidades do herói, aquele que tem condições de fazer ou de realizar o que for preciso para o cumprimento de sua missão, aquele com condições plenas para transcender todas as barreiras que o impeçam de lapidar a própria alma. Não fosse assim, qual seria o sentido da nossa existência, porque haveríamos de travar tamanha façanha se não fosse por uma importante missão? Penso que a nossa missão aqui na terra está relacionada à contribuição que cada um pode dar ao universo através de seu empenho em favorecer a evolução do planeta e de seus habitantes terrenos. E isso se faz começando pelo início que ocorre com a busca de si mesmo, ou seja, crescendo e se transformando interiormente. Considero um desperdício de vida e um tremendo descaso com quem nos concedeu a vida, chegar até aqui e não fazer nada em prol deste crescimento. Sim, a vida é a oportunidade que recebemos para ascender na nossa evolução. Seguindo na sequência deste raciocínio, não conheço nada melhor nem mais propício do que o convívio entre seres para se promover o crescimento interior. Não fosse assim, ao nascermos, seríamos enviados cada um para sua ilha particular, da onde não sairíamos jamais. Ainda assim teríamos que aprender a arte de sobreviver e se relacionar com a mãe natureza. Hoje em dia, felizmente salientam-se muito os diferentes tipos de inteligência que carregamos em nós, já foi o tempo em que a capacidade em solucionar cálculos matemáticos cabeludos, seria a condição única para se considerar um homem inteligente. Mas ainda há pessoas crentes de que a lógica e a racionalidade de todas as coisas, representa a medição do QI (quociente de inteligência) e seja suficiente para se determinar quão genial e inteligente uma pessoa possa ser. Não sabem que talvez a mais importante das faculdades humanas seja a capacidade que o homem tem de se relacionar com o outro, porque é justamente por meio desta convivência que ele conseguirá despertar dentro de si todos os atributos que lhe foram outorgados e...

read more

CONTRIBUIÇÃO DA TERAPIA FLORAL NO TRATAMENTO DA OBESIDADE

Posted by on 25/abr/2014 in Terapia Floral | 0 comments

Emoções negativas que desarmonizam o ser humano pode ser um forte motivo de obesidade.  Raiva, ansiedade, tensão, insegurança, irritabilidade, além de medo, culpa, baixo autoestima, sentimento de rejeição ou inferioridade e até depressão engordam. “Emoções negativas liberam grande parte de adrenalina na corrente sanguínea mexendo com nosso metabolismo, provocando distúrbios que vão de simples resfriado a doenças mais sérias. A descarga de adrenalina estimula a produção de insulina extra, facilitando a retenção de liquido e gordura no corpo, além de abaixar os níveis de glicose circulante provocando a hipoglicemia. O organismo para se defender, estimula o centro da fome (especialmente a fome de doces)”, afirma o geriatra Dr. Eduardo Gomes de Azevedo, proprietário da clínica Anna Aslan. Dentro dos diversos tipos de tratamentos naturais poderíamos indicar a terapia floral, na medida em que as essências florais podem identificar e remover as causas, harmonizando as emoções além de apontar o caminho natural do autoconhecimento, evitando que o obeso recorra a remédios ou método mais agressivos de eliminar gorduras. Portanto quem quer emagrecer e não consegue, deve buscar o motivo, ouvindo seu próprio corpo e percebendo o que ele realmente deseja. O estômago sempre sabe o que quer. Já o coração, a alma e a cabeça precisam de outro tipo de alimento que garanta a sua nutrição afetiva espiritual e psicológica. Quando a compulsividade e a gula atacarem, pergunte a si mesmo: “O que está faltando? Que vazio quero preencher dentro de mim?. Ao invés de recorrer a geladeira quando sentir ansiedade, recorra ao seu próprio interior e tente descobrir porque ele não está satisfeito. Postado por Yara Mylene...

read more

Você se considera um Artista?

Posted by on 25/abr/2014 in Arteterapia | 0 comments

Paira entre nós certa curiosidade a respeito do ser artista. Pessoas esquisitas para alguns, extravagantes e estranhas para outros, seres dotados de um dom especial ou malucos desmiolados? Muitos já se perguntaram o que torna alguém um artista.  Alguns até já tentaram com a ponta da caneta escrever alguns versos ou com a ponta de um pincel arriscar algum efeito especial sobre uma tela ou papel que seja sem atingir suas conquistas. Podemos encostar nosso dedo no botão de uma câmera fotográfica e registrar alguns momentos no tempo, porém o que nos tornaria um fotógrafo de arte? Artista é todo aquele que consegue encostar o dedo na própria alma e extrair daí o sumo de sua essência. É aquele que consegue ampliar o grau da lente de seus olhos para enxergar no ordinário cotidiano o extraordinário que se esconde por trás das banalidades. Ao falar deste ser atraente e misterioso falo de todo aquele que consegue transcender a lógica racional das nossas mentes e que se aventura pelos mistérios que vão além da matéria. Falo daquele olhar que vai além dos limites da mesmice corriqueira. Falo daquele que consegue ouvir por trás das palavras, daquele que descobre o belo no feio, o perfeito no imperfeito, o sabor no amargo, a luz na sombra ou o prazer na dor. Falo daquele que consegue ampliar seus pensamentos e perceber que nem sempre dois mais dois são quatro. list of sites Falo daquele que carrega em si uma alma criativa e permissiva. Mas afinal, o que é Alma de Artista? Gente, alma de artista é o princípio vital de todo aquele que enxerga, escuta e cheira com a força da sua emoção. Aquele que cria assim como respira porque sabe que se parar de dar existência as suas emoções morrerá. Aquele que do nada tira o tudo, que inventa e renova a cada segundo do seu viver. Para ser um artista de verdade não se faz necessário o dom do fazer em si, mas o dom da coragem em arriscar e ousar. O bom executor é o bom técnico de arte, é aquele que faz o que faz com categoria e conhecimento do que faz e obviamente não os desmereço como já disse são excelentes técnicos da arte do fazer. Mas para se consagrar um artista de verdade isso não basta e às vezes até atrapalha. Para isso há que se arriscar o que significa permitir-se errar, entender que nem mesmo os deuses eram perfeitos e que eles encaravam suas dificuldades com a mesma naturalidade com que encaravam suas honras e glórias. Arriscar representa ousar, acreditar que é nos acasos onde paira o inédito, no incomum e não no conforto da mesmice e do já conhecido. O artista vive naturalmente em cada um de nós, todos nós nascemos com este merecimento e dotados de uma carga criativa, porém para se tornar um “Artista” precisamos ir além desta dádiva e isto é privilégio daqueles poucos que buscam a si mesmos e quando se descobrem honram sua verdadeira identidade sem se perderem pela tentação dos modismos e das modulações. O verdadeiro Artista amplia seu olhar e percebe na simplicidade das coisas a grandiosidade da unicidade de cada ser, de cada ideia, de cada gesto. O verdadeiro Artista entende a lei do Uno no Todo...

read more

Cuidar de si mesmo em primeiro lugar, uma questão de Egoísmo ou de Responsabilidade?

Posted by on 25/abr/2014 in Terapia Floral | 0 comments

Será egoísta aquela pessoa que em primeiro lugar foca seus interesses pessoais e vai em busca de seu bem estar? À primeira vista a resposta certa seria sim, é um ato de egoísmo quando nos focamos em nossos próprios interesses APENAS. Porém, pela ordem dos valores, se tentarmos estender nossas mãos ao próximo sem antes cuidarmos das nossas necessidades estaremos sendo, no mínimo, irresponsáveis tanto conosco como com tudo aquilo e com todos aqueles que nos rodeiam. É de suma importância que entendamos a lei natural das coisas. Você não pode colher batatas se só plantou bananas, sua fábrica não pode vender parafuso se fabricou tampa de caneta e da mesma forma nós não podemos oferecer aquilo que não temos ou não cultuamos dentro de nós. Como se pode dar o que não se tem? Sabemos que é possível comprar uma mercadoria numa loja e presentear alguém que gostamos com um presente, mas quando falamos de se doar para o próximo sabemos que isso envolve outro tipo de aquisição que não se inclui na lista de mercadorias que se pode comprar por aí. Estamos falando de sentimentos e de conhecimentos que vamos colecionando ao longo do tempo. Ainda não inventaram uma maneira de se comprar esse tipo de alimento. Podemos comprar um pacote de arroz no supermercado, mas não encontramos um pacote preenchido com tantas gramas de amor ou recheado com um punhado de alegria para vender exposto nas vitrines dos shoppings da cidade. Já pensou que legal? Não existiriam mais pessoas depressivas ou descontroladas por aí. Tudo poderia ser resolvido se incluído na lista das compras mensais do supermercado. Não é assim que as coisas funcionam. O tipo de mercadoria de que falo tem que ser garimpado, tem que ser suado. E no mais profundo das montanhas onde se encontram as pedras preciosas. Nada pode ser adquirido sem esforço e cabe a cada um de nós o empenho para conquistar nossa cota de valores ao longo das nossas vidas e distribuí-la com os outros. Pelas leis da Cabala – palavra que em hebraico (Kabbalah, Qbl) significa recebimento, aceitação e tem sua origem em uma tradição que vem de mais de cinco mil anos – tudo começa com o ato de receber. Por que receber? Porque só podemos dar algo se antes disso soubemos nos abrir para receber. Conta a tradição cabalística que deus nos vê como cálices os quais ele naturalmente preenche com seu alimento (LUZ) e espera que o distribuamos para os outros; agindo assim estamos ajudando o próximo, além de abrir espaço em nós para que ele continue nos preenchendo com suas oferendas; no entanto, se assim não fazemos e guardamos tudo para nós mesmos, nossos recipientes começarão a vazar; estaremos quebrando a corrente do receber e dar e interromperemos uma lei natural da vida. Partindo dessa premissa, de que devemos dar ao outro na mesma ordem em que recebemos tudo o que ganhamos, fica claro que antes de tudo precisamos aprender a receber. Sem esse princípio não teremos o que oferecer. “Receber” nesse contexto significa dar a si mesmo a oportunidade de se enriquecer de valores verdadeiros e tê-los para oferecer, significa que não estamos sendo egoístas quando vislumbramos o melhor para nós mesmos. Estamos, sim, agindo de forma responsável para com nossos filhos, nossos...

read more